Dos saberes

Eu sei que isso vai acabar. Porque é sempre assim.

Sei também que ainda vamos nos encontrar. Reencontrar. Enfim.

Sei que o que eu sou já entrou um pouco em você. Sei que sempre se lembrará disso. De mim. E do que eu sou e do que eu te fiz sentir. Fiz? Acho que fiz sim. Ou fiz pensar. Fiz? Tenho certeza de que sim.

Sei que eu também sempre lembrarei. De tudo e de tudo o que não aconteceu. E de todos os quases.

Sei que a gente não sabe de muita coisa. Ou não quer saber.

Sei que é mais fácil ficar com a parte boa e esquecer o resto.

Sei que continuaremos a andar pela mesma cidade, quase nos esbarrando sem querer, mas querendo.

Sei que tudo é questão de tempo.

Sei que os muros que existem continuarão existindo.

E sei que isso acontece porque você não os vê.

Sei que coisas assim não deveriam ser desperdiçadas.

Sei que, apesar de tudo o que sou, ainda não consigo lidar direito com o abstrato.

Sei que existe uma energia que faz com que nos encontremos sempre, mesmo sem nos encontrarmos.

E sei que você quer pensar que isso não é nada. E talvez não seja. Pra você…

Como eu sei? Só sei.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s