Abobrinhas

É no andar da carroça que as abóboras se ajeitam. Uma amiga me disse isso certa vez e acho que é real. Metaforinha simples, mas válida.

Sua vida é a que você gostaria de viver? Já fez essa pergunta a si mesmo alguma vez? Acho que é a pergunta mais difícil de fazer e responder. Nós temos essa mania de sempre querer mais. Mania que pode ser benéfica ou não. Estar sempre descontente com a vida nos torna chatos e infelizes. Mais do que devemos ser. Porque sim, podemos e devemos ser um pouco infelizes. Quem não conhece a tristeza não valoriza a felicidade. Não dá pra saber como são as coisas boas quando nunca se viveu coisas ruins. Contrastes são vitais. Fora isso, sempre digo que felicidade é caminho e não destino.

Por outro lado, o descontentamento pode nos empurrar rumo a caminhos e decisões diferentes. E isso pode ser muito bom. É o que tem acontecido comigo.

Não importa o quanto aquilo que você esperava que fosse maravilhoso tenha te decepcionado (obviamente porque você teve expectativas), se estamos aqui nesse mundo, vivendo as histórias que vivemos é por alguma razão. A única que conheço é a evolução. Quem é espírita sabe que os espíritos reencarnam diversas vezes em busca de crescimento e evolução. Cada passagem nossa na Terra se dá por esse motivo, pois apenas uma vida material não é suficiente. Pode ser que nada disso seja verdade, mas gosto de pensar assim… Ou vai me dizer que você nunca se perguntou porque faz parte da família da qual faz parte, porque trabalha ou trabalhou em certos lugares, conheceu determinadas pessoas…?

Não sei quantas vidas já vivi e nem o quanto já evoluí. Só sei que o maior aprendizado de todos é em relação às expectativas. Desculpem-me se pareço fatalista ou pessimista, mas a cada manhã renovo a certeza de que não podemos criar expectativas em relação a pessoas, lugares, empregos, amores… Encaremos a vida com um pouco mais de amenidade. É. Caminhe em direção ao novo pensando que é mais uma experiência, mas sem pensar que aquilo vai mudar a sua vida e vai te fazer feliz pra sempre. Felicidade é caminho, não destino… É isso que quero praticar, cada vez mais e com mais intensidade. Quero ser surpreendida. E para ser surpreendida, preciso não esperar nada. De nada nem de ninguém.

Você consegue?

Anúncios

3 pensamentos sobre “Abobrinhas

  1. Não sei até que ponto concordo contigo, ou deixo de concordar. Parece-me uma linha tênue esta de criar ou não expectativas de vida.
    Agora, com certeza, acredito que um pouco de expectativa tem lá suas vantagens.
    Evidentemente que viver uma vida atrelada somente a expectativas não é a melhor escolha.
    Mas o “ter” algo, passa, invariavelmente, pelo “querer” algo, e isso, parece-me indulgentemente ligado à expectativas.
    Cabe-nos descobrir a dose certa, e conviver com elas.

    Um grande abraço!

  2. eu achava q eram as melancias e não as abóboras, mas enfim…

    acho q no fim querer não criar expectativas já é a maior expectativa q criamos para nós mesmos – uma cobrança, a de não esperar nada para não se decepcionar

    (eu pelo menos sempre acabo esperando, e obviamente quebrando a cara. deve ser parte da tal evolução…)

    a vida é cheia de contrariedades, e essa acho q é uma das maiores, afinal não esperar nada já é esperar alguma coisa, ou não?

    beiJu e bom feriado!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s